Nenhum comentário

Projeto de SAF e extrativismo em assentamentos no Cerrado

A ONG Mutirão Agroflorestal está completando 20 anos e não pára de diversificar seus horizontes de atuação em prol de uma sociedade mais sustentável por meio de prática, aprendizagens, vivências, experimentações e estímulo à produção agroflorestal. Buscando inovar e trabalhar cada vez mais “na ponta”, diretamente com o agricultor, o Projeto Realidade surgiu pela confluência de interesses em promover Sistemas Agroflorestais (SAFs) e fortalecer o extrativismo em Mambaí, no nordeste do Goiás, como estratégias de promover soberania alimentar e inclusão socioprodutiva em assentamentos rurais.

 

mambai_2015_roda_rosa

 

As três comunidades que estão sendo atendidas hoje pela ONG integravam o projeto de extensão universitária “Promovendo o Uso do Cerrado em Pé”, desenvolvido pelo Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília (CDS/UnB). Este projeto buscou entender a realidade local e facilitar o encontro de soluções para os desafios das comunidades envolvidas. Este trabalho permitiu a aproximação e o encantamento da ONG Mutirão Agroflorestal com o lugar e as pessoas, confirmando o compromisso em contribuir com a superação daqueles desafios.
O Projeto Realidade foi elaborado pelo Mutirão Agroflorestal a partir de um diagnóstico e planejamento participativo, nos quais os desafios apontados foram, basicamente: “terra fraca”, mais produção e alimentos na mesa, geração de renda. A opção por agrofloresta se deu pela busca da superação destes desafios, conciliando áreas produtivas com o Cerrado em pé. O extrativismo foi uma demanda levantada pelas mulheres, em busca da valorização de suas práticas de processamento de alimentos e artesanato, de modo a contribuir para o aumento da renda familiar.

mambai11070662_10152783313683907_1325764563541994833_n

Este projeto foi contemplado pelo edital Programa de Pequenos Projetos Ecossociais (PPP-Ecos) coordenado pelo Instituto Sociedade População e Natureza (ISPN) e contamos com a parceria do ICMBio, da UnB, da FUNATURA e da Prefeitura de Mambaí. A partir de agosto de 2015 iniciamos nossos trabalhos, atuando em três assentamentos rurais do município, localizado dentro da Área de Proteção Ambiental (APA) Nascentes do Rio Vermelho. mambai_jovens

Os jovens participam de todas as atividades. Além do grande entusiasmo e envolvimento nas atividades práticas do projeto, estes jovens são os responsáveis pelo registro e divulgação de todas as etapas do projeto, aprendendo a fotografar, filmar e publicar notícias nas redes sociais.

Promovemos reuniões comunitárias periódicas, intercâmbios pela metodologia “de camponês a camponês”, além de facilitar a inclusão dos produtos agroextratitvistas em mercados regionais e em Brasília. Em novembro de 2015 implementamos 11 áreas de produção agroflorestal com 1000 m² cada. A comunidade ficou mobilizada por duas semanas com a promoção de mutirões diários, focando no cultivo de espécies e consórcios escolhidos pelas próprmambai_mulheresias famílias e organizados em conjunto com a equipe do Mutirão Agroflorestal.

Em 2016, durante a seca, estamos focando em oficinas de coleta, beneficiamento e comercialização do fruto e da palha do buriti, espécie nativa e tradicionalmente usada pelas populações locais.
Assim que as chuvas estiverem de volta, no final de 2016 promoveremos mais mutirões de plantio, expandindo a produção, a diversidade e a alegria.

 

 

mambai_abel_pimentamambai_mutirao_2016

 

 

 

 

 

 

Postar um comentário